MOTOR IBR 
   Modelo    Potência (cv) Carcaça RPM Corrente (A) Rend. (%) Fator pot. (COSØ)
MS561-4 0,08 56 1560 0,31 - 0,54 50,3 0,6
MS562-4 0,12 56 1600 0,43 - 0,75 51,8 0,62
MS563-4 0,16 56 1560 0,53 - 0,93 56,8 0,63
MS631-4 0,16 63 1620 0,47 - 0,83 56,8 0,63
MS632-4 0,25 63 1640 0,68 - 1,19 62,2 0,65
MS633-4 0,33 63 1620 0,94 - 1,63 62,9 0,66
MS712-4 0,50 71 1650 1,12 - 1,95 69,2 0,74
MS713-4 0,75 71 1670 1,56 - 2,71 75 0,73
MS802-4 0,93 80 1700 1,89 - 3,27 75 0,75

Legenda:

- Rotação no eixo de saída do redutor para entrada com 1700 RPM.

i - Redução nominal do redutor.

PMot - Potência máxima de entrada

M²m - Torque de saída para a potência de entrada PMot.

f.s. - Fator de serviço, considerando a potência PMot.

η - Rendimento do redutor.

FR1 - Força radial máxima admissível no eixo de entrada

FR2 - Força radial máxima admissível no eixo de saída

Tabela de seleção

Modelo Potência N° de pólos Carcaça Forma construtiva

Motor trifásico

220/380 V (MS)

0,08 cv **2 Pólos

Ver opções 

nas tabelas

técnicas

B14

Flange tipo C-DIN

0,12 cv
0,16 cv 4 Pólos

B5

Flange tipo FF

0,25 cv

Motor monofásico

127/220 V (ML)

0,33 cv **6 Pólos

B3 

Pés e tampa

0,50 cv
0,75 cv

B34

Flange C-DIN

e pés

0,95 cv **8 Pólos

Motofreio trifásico

220/380 V (MSB)

*1,0 cv
*1,5 cv B35
*2,0 cv
*3,0 cv
*4,0 cv
*5,0 cv

 

Dimensões motor

Dimensões motor

Carcaça H A B C K D E F G SS XX ZZ AA AD HD AC L KK TBS TBW TBH
56 56 90 71 36 5,8x8,8 Ø9 20 3 7,2 M3 9 12 110 110 100 Ø117 196 M16x1,5 14 8 88
63 63 100 80 40 7x10 Ø11 23 4 8,5 M4 10 14 120 120 108 Ø130 220 M16x1,5 14 94 94
71 71 112 90 45 7x10 Ø14 30 5 11 M5 12 17 132 132 115 Ø147 241 M20x1,5 20 94 94
80 80 125 100 50 10x13 Ø19 40 6 15,5 M6 16 21 160 160 133 Ø163 290 M20x1,5 27 105 105
90S 90 140 100 56 10x13 Ø24 50 8 20 M8 19 25 175 175 139 Ø183 312 M20x1,5 30 105 105
90L 90 140 125 56 10x13 Ø24 50 8 20 M8 19 25 175 175 139 Ø183 337 M20x1,5 30 105 105
100 100 160 140 63 12x15 Ø28 60 8 24 M10 22 30 198 198 152 Ø205 369 M20x1,5 26 105 105
112 112 190 140 70 12x15 Ø28 60 8 24 M10 22 30 220 220 167 Ø229 395 M20x1,5 32 112 112
63F 63 100 80 40 7x10 Ø11 23 4 8,5 M4 10 14 120 120 108 Ø130 263 M20x1,5 14 94 94
71F 71 112 90 45 7x10 Ø14 30 5 11 M5 12 17 132 132 115 Ø147 283 M20x1,5 20 94 94
80F 80 125 100 50 10x13 Ø19 40 6 15,5 M6 16 21 160 160 133 Ø163 239 M20x1,5 27 105 105

 

O que é um redutor de velocidade?

Os redutores de velocidade são utilizados para alterar ou adequar a rotação do acionador para uma rotação diferente, quando há necessidade do dispositivo a ser acionado. Sendo assim, sempre que há uma redução em relação a rotação, o torque consequentemente, irá aumentar.

Grande parte dos redutores presentes hoje no mercado são fornecidos com eixos ocos chavetado, discos de contração, estriados, eixo sólido chaveta ou com flange. Basicamente constituídos por eixos de entrada e saída, carcaça, rolamentos e engrenagens, estas engrenagens podem ser helicoidais, cônicas, hipóides, dentre outras

Os redutores possuem inúmeras aplicações e são muito utilizados em processos industriais pois tem um alto desempenho de rotação, melhorando assim os resultados produtivos. São utilizados em diversos equipamentos que possuem rotação, velocidade e torque. A partir disso, nota-se que os redutores estão presentes também em diferentes segmentos do mercado.

Sabendo que os redutores possuem diversas características, atendem diversos equipamentos e segmentos distintos do mercado, é muito importante saber o que você deseja, entender qual a sua necessidade e o que busca alcançar com a utilização deste equipamento na sua indústria.

O que é um redutor de velocidade?                           O que é um redutor de velocidade?                          O que é um redutor de velocidade?

O que é um motoredutor?

Sabendo o que é um redutor de velocidade, o entendimento de motoredutor ou moto redutor, fica ainda mais fácil. Os motoredutores são equipamentos que possuem um redutor de velocidade acoplado a um motor ou atuador elétrico.

A sua finalidade é fazer com que haja uma troca direta entre velocidade e força. Sendo o redutor o responsável por fazer com que o motor tenha mais fora.

Assim como os redutores os motoredutores são utilizados em um amplo mercado e em diversos equipamento, mas diferente dos redutores que são encontrados em pequenos, médios e grande porte, os motoredutores são voltados para indústrias e grandes empresas.

Como já citado antes os redutores possuem diversos sistemas de engrenagens, porém os mais utilizados na indústria são os de coroa e rosca sem-fim e os que possuem engrenagens helicoidais.

 

Coroa e rosca sem-fim

A coroa e o parafuso com rosca sem-fim integram um conjunto de transmissão mais comum de ser encontrado em indústrias ou empresas, principalmente nos casos onde é necessário com que haja uma redução de velocidade ou um aumento de torque.

O sistema de coroa e rosca sem-fim é formado por uma rosca de um parafuso de transmissão, sem-fim, acompanhado com uma engrenagem cilíndrica com dentes, ou seja, a coroa. Quando o parafuso sem-fim é rotacionado, o mesmo empurra a coroa, com o movimento dos filetes do parafuso. Fazendo com que ela gire.

Coroa e rosca sem-fim

 

Engrenagens helicoidais

As engrenagens são basicamente peças mecânicas que são firmadas por rodas dentadas, que normalmente ligam à eixos e realizam movimento de rotação e potência, estas engrenagens podem ser cilíndricas, cônicas, retas ou engrenagem helicoidal.

A engrenagem helicoidal leva os mesmos princípios dos demais modelos de engrenagem, porém é composta de cilindros com dentes dispostos de forma transversal, ou como também pode ser conhecida com engrenagem em hélice.

O uso desta engrenagem é ideal para transporte de cargas com muito peso pois o ângulo dos dentes da mesma permitem o “empuxo”. Também é muito utilizada por máquinas que precisam de rotações muito altas. Para compensar a força feita pelos dentes da engrenagem, que são os principais componentes de toque, ela necessita de um mancal para funcionamento.

Engrenagens helicoidais

 

Diferença entre motoredutor e redutor

Mesmo que ambos são dispositivos mecânicos que possuem o mesmo objetivo, de reduzirem a velocidade de um atuador, o que difere estes dispositivos acaba sendo a maneira com que ambos realizam esta redução.

A principal característica que difere os redutores dos motoredutores é a ampla gama de reduções que podem ser obtidas, já que os redutores possuem na sua entrada um eixo maciço chavetado, as mesmas são feitas por meio mecânico com jogos de polias e engrenagens, contudo podendo aumentar seu torque de saída.

Além disto o redutor é uma forma muito mais simples e barata de se fazer uma jogada mecânica para se conseguir a velocidade desejada e a mesma poder ser alterada diversas vezes. Mas isso acaba por comprometer a segurança, pois muitas vezes esse mecanismo ou somente o eixo do redutor acabam por ficarem expostos, podendo assim causar acidentes gravíssimos.

Diferença entre motoredutor e redutor

A diferença do motoredutor é que ele faz o mesmo processo, porém é feito diretamente, com o redutor sendo acoplado ao motor, isso faz com que não haja mais a variação de redução, porém por ser inteiramente integrado ao sistema evita acidentes e é mais seguro. O fato de que não há uma liberdade para fazer variações e obter rotações diferente hoje já não é um problema, pois existem diversos variadores de velocidade ou inversores de frequência, que torna a variação ainda mais fácil, dando liberdade para configurar a velocidade desejada e sem perda de potência do motor elétrico.

Diferença entre motoredutor e redutor

Produtos relacionados

Sobre a loja

Agrimaqui - Comercio de Equipamentos Industriais - Esteiras Transportadoras, Máquinas de costura para sacaria, Seladoras para embalagens, Paletizadoras Envolvedoras de paletes, Balanças Industriais, Mesas Elevatórias Manuais, Plataformas Elevatórias Hidráulicas, Transpaletes e Carrinhos de Armazém.

Pague com
  • PagSeguro V2
Selos

Agrimaqui Equipamentos Eireli - CNPJ: 09.660.426/0001-46 © Todos os direitos reservados. 2020